A lua negra cartonera

A Lua Negra é uma editora independente de publicações artesanais de autoria feminina. Ela é o projeto literário de uma só mulher, Ana Karina Luna. Esta editora surgiu como a própria Lilith se fez: de recusas. A Lua Negra, que é também a Lua Nova — e que é a Lilith na astrologia —, se guia pelo escuro para renascer em seu próprio caminho. Nos campos, é na Lua Negra que se planta a semente, a qual vai, sozinha, quebrar a própria casca — seguindo dentro da escuridão da terra, uma hora, ela acha a superfície. A Lua Negra Cartonera nasce e se põe em Maceió — acha caminhos, abre canais e segue parindo seus livros à mão.

Saiba mais →

Catálogo de Produtos →

Livros

MÁRIO (& ROSINA)

Uma Novela
Uma observação do comportamento dos homens em relação às mulheres. Sutil e profundo, mas bem-humorado. Despretensioso: surpreende.

R$65,00 R$55,00

Saber mais →

MALUQUETE QUER DANÇAR

Poemas & Geometrias
Poemas adultos de uma criança interior liberta. Redentor, leve, toca fundo em lugares esquecidos. Dionisíaco.

R$45,00 R$35,00

Saber mais →

SAINDO DA PISCINA DE ÉTER

Poemas Ilustrados
O caos emocional da busca de um eu lírico feminino fragmentado na travessia dentro de si mesma. Visceral, intenso, libertário, plutoniano.

R$55,00 R$45,00

Saber mais →

Moleskines

O que é o Movimento Cartonero?

Livros cartoneros são feitos reutilizando caixas de papelão (o "cartón") para confeccionar as capas. O Cartonero é um movimento Latino-americano iniciado por catadores de lixo na Argentina. Editoras cartoneras funcionam num estilo matrístico, seja em mutirão, voluntários ou com um único par de mãos, como no meu caso, mas os princípios são os da cooperação e não-competição. Apenas para o miolo é que são usados métodos modernos — um dos presentes do patriarcado: a impressão. Os livros são vendidos a preços justos e recuperam a autonomia da escritora. Assim, eles são "disruptores" da ordem vigente de publicação (que tende a dar mais oportunidades a escritores homens). Estes livros são feitos inteiramente à mão por uma mulher em sua casa-atelier-templo.

A Autora

Ana Karina Luna é de Maceió, AL (Brasil); morou 16 anos em Seattle (EUA), de onde voltou em 2015. Produz poemas, contos e crônicas, em Inglês e Português, e escreve para o seu blog O Quartinho. Como artista plástica, sua produção vai de linóleo-gravuras e telas a esculturas em arame e desenhos em grafite. Em 2008, fundou em Seattle a tipografia Miss Cline Press — prensava poemas e gravuras usando prensas de ferro centenárias (como as de Gutemberg)...


Leia mais →